A mobilização na Assembleia Legislativa e nas CREDES no interior do estado arrancou uma reunião no dia 4 ou 5 de abril onde o governo terá o prazo final para dar uma resposta à categoria.

Nesta quarta-feira (22), no Dia Nacional de Luta e Paralisação Estadual, o Sindicato APEOC convocou e a categoria atendeu, ocupando a Avenida Desembargador Moreira, em frente à Assembleia Legislativa do Ceará.

O presidente da APEOC, professor Anízio, articulou desde o início da manhã com parlamentares para que uma comissão, composta por dirigentes, representantes do CR e dos funcionários da Educação, fosse recebida pela liderança do governo e parlamentares da situação e oposição.

Uma comissão da APEOC, CR e estudantes foi recebida pelo líder do governo, Romeu Aldigueri (PDT), Guilherme Sampaio (PT), Larissa Gaspar (PT), Queiroz Filho (PDT), Renato Roseno (PSOL), Alison Aguiar (PCdoB), Cláudio Pinho (PDT), Deassis (PT) e Missias Dias (PT). A vereadora de Fortaleza, Adriana Almeida, também participou da reunião.

Em luta:

  • Reajuste do Piso do Magistério de 14,95% para todos(as), ativos(as), aposentados(as) e temporários(as), retroativo a janeiro e repercutindo na Carreira;
  • Valorização dos(as) funcionários(as) da Educação;
  • Convocação de todos(as) do CR;
  • Fim da taxação dos(as) aposentados(as); e
  • Revogação do Ensino Médio.

Ficou encaminhado:

  • Mesa Geral de Negociação no dia 4 ou 5 de abril para o governo apresentar posição sobre o Piso;
  • Dia 26/04, a Educação cearense vai parar novamente, na Greve Nacional da Educação, puxada pela CNTE.

Atos foram realizados também em frente às CREDES e escolas no interior. Praticamente todas as escolas públicas estaduais paralisaram as atividades para defender o Piso na Carreira e valorização de todos(as) os(as) profissionais da Educação.

“Parabenizar toda a categoria pela participação na Paralisação Geral da Educação na rede estadual e nas redes municipais que não aplicaram ainda o reajuste do Piso repercutindo na Carreira. Entendemos que foi muito importante a nossa mobilização, no interior e capital. Na Assembleia Legislativa nos reunimos com o líder do governo e uma bancada de parlamentares, com representação da categoria, do CR, dos(as) aposentados(as), funcionários(as) da Educação, e deixamos claro que precisamos de uma resposta concreta do governo e uma data para que todo o processo seja finalizado. Após muitas articulações, garantimos no dia 4 ou 5 a posição final do governo, na Mesa Geral de Negociação, onde enfrentaremos mais uma vez o debate e reafirmaremos: Piso na Carreira, integral e geral para todos(as), retroativo e valorizando nossa Carreira, além da valorização dos(as) funcionários(as) da Educação, convocação de todos(as) do CR e o início da discussão sobre a revisão da taxação dos(as) aposentados(as). Vamos avançar, e deveremos continuar mobilizados(as), vamos encaminhar em reunião da nossa Executiva uma agenda de lutas, e já vamos indicar no dia 26/04, uma nova paralisação geral da Educação”, afirmou Professor Anízio.

 

https://youtu.be/sgdoR4SRHcM