“Morte na Cama – Da Tragédia Humana ao Talento Profissional e Político” é uma Obra de ficção que tem como principais protagonistas Helena Travassos e Dr. Ricardo. Ela, nascida em Baturité,  eleita rainha do estudante de sua escola e  descoberta por um estilista, tornou-se modelo profissional, conquistando o Brasil e o mundo com sua beleza, que a tornou rica e famosa. Ele, natural do interior de Pernambuco, filho de um modesto fazendeiro, galgou riqueza e poder como empresário bem sucedido.

Nas reuniões sociais, Helena e Ricardo conhecem-se, apaixonam-se e namoram. Enquanto vive um grande amor com  Ricardo, a modelo envolve-se com Roberto, um cafetão, que vive de explorar mulheres ricas e enganá-las com uma lábia de exímio conquistador. Nesse triângulo amoroso o empresário é assassinado e sua morte, envolto em mistério, contribui para que  a história torne o  leitor ávido para ler o capítulo seguinte e conhecer quem matou Dr. Ricardo. Mesmo presa e acusada pelo assassinato do namorado, Helena percorre  toda a tragédia incólume às opiniões dos seus aficionados , pois seu talento e charme nas passarelas  eram atributos – segundo seus fãs – suficientes para  a tornarem  incapaz de cometer tamanha brutalidade a um ser humano. Ao longo do caminho, Helena, em nenhum momento, deixou que o seu drama pessoal influenciasse na sua incontestável popularidade, deixando que as justiças divina e humana proclamassem o seu próprio veredicto. Com as feridas já cicatrizadas e com a consciência  destituída de culpa, Helena Travassos retribui a credibilidade  nela depositada pelos brasileiros e torna  as passarelas  discurso silencioso de suas ideias sociais e políticas. Recolhida à sua história que o glamour lhe escreveu e afastada da notoriedade, Helena retorna à sua cidade natal, transformando-a  em exemplo de gestão pública copiada no Brasil e no mundo.

José Amilton Cavalcante da Silveira

Nascido há 27 de maio de 1950, em Baturité, Ceará,  a 100Km de Fortaleza. Filho de Clarice Cavalcante da Silveira e Pompeu da Silveira Neto. Na sua cidade natal fez seus estudos primários no antigo Grupo Escolar Monsenhor Manuel Cândido e no extinto Ginásio Salesiano Domingos Sávio. Em 1984 forma-se em Letras pela Universidade Estadual do Ceará. Anos depois conclui Especialização em Gestão Escolar e Informática Educativa.

Em 86, torna-se secretário da Educação do município de Piquet Carneiro. Naquela cidade, empreendeu vários movimentos na área da Educação: criação do Dia Municipal do Livro, comemorado em 15 de maio de cada ano. Retorna a Baturité e, através de concurso público, ingressa no serviço como professor, lecionando na extinta Escola de 2º Grau Domingos Sávio, hoje, Liceu de Baturité Domingos Sávio.

Com a criação, em 96, em Baturité, do 8º Centro Regional de Desenvolvimento da Educação – CREDE-08, é nomeado Chefe de Gabinete da Coordenadora, Profa. Gilvone Grangeiro Pereira. Em 99,o Prof. Amilton, como gosta assim de ser chamado, lança “Retalhos de Mim”, que é uma miscelânea de suas atividades educacionais, jornalísticas e literárias. Torna-se  Diretor da Escola do Ensino Fundamental e Médio José Joacy Pereira, em Aratuba. Em 2005  escreve o  seu 2º  livro“Retalhos de Mim 2 – Ideias e Críticas sobre Educação. Por falta de recurso e de apoio das instituições ligadas à cultura não pode ser lançado. Por último lança“Morte na Cama – Da Tragédia Humana ao Talento Profissional e Político”. Como escritor, não mais se inserindo nas questões que dizem de perto à educação, não deixa de ser um crítico contumaz das políticas educacionais brasileiras que – segundo ele – têm levado o país a tornar-se um dos piores nos rankings  das avaliações internacionais