O Sindicato APEOC, representado pela professora Glória Bernardino, coordenadora dos Coletivos de Pluralitude e de Educação Especial e Inclusiva da entidade, realizou durante a 9ª Edição do Memórias de Baobá, que ocorreu entre 20 e 24 de novembro, diversos trabalhos culturais e formativos com representantes indígenas e da Educação Especial e Inclusiva com os Surdos. O tema deste ano teve como foco os 15 nos da Lei 10639 /03, “Pertencimento, Espiritualidade e Educação”.

Na quinta-feira (22), o encontro sobre Educação Especial e Inclusiva reuniu aproximadamente 60 docentes, entre eles professores de Libras e o Intérprete do Coletivo de Educação Especial e Inclusiva, Fernando Melo. Os participantes puderam acompanhar algumas atividades, como Roda de Conversa e Cosmos Sensações.

Já na sexta-feira (24), os trabalhos foram desenvolvidos com a comunidade indígena da Escola da Ponte Tapeba no Baobazinho. Com o tema Povo Tapeba, Educação Inclusiva, Linguagem e Significado das Tradições. O encontro proporcionou um momento para novos conhecimentos e encantos sobre as demonstrações culturais. Essa atividade contou com a participação do líder Tapeba, Sérgio Teixeira, o diretor da escola, Gilson Sales, representantes da Escola Estadual Figueiredo Correia, Professores intérpretes e alunos da CREAECE, alunos do instituto de Educação do Ceará (IECE) e da Universidade Federal do Ceará.