O conjunto da classe trabalhadora enfrenta momentos difíceis e de retrocessos em seus direitos. Foi um ano de enfrentamento a um governo fascista na esfera nacional que impôs aos trabalhadores uma série de medidas que trouxeram prejuízos incomensuráveis à classe trabalhadora e em especial à maldita reforma da previdência geral.

Se não bastasse esse enfrentamento contra o palácio central fomos surpreendidos com o envio de uma reforma da previdência estadual tão danosa quanto a recém aprovada no Congresso Nacional. O Governador Camilo Santana fere profundamente o conjunto dos servidores públicos do estado do Ceará, impondo uma reforma cruel e desnecessária para o momento. O Sindicato APEOC e os demais sindicatos e forças políticas progressistas do campo da esquerda não poderiam ficar de braços cruzados. Fomos às ruas, denunciamos o governo Camilo Santana que trai aqueles que confiaram em seu projeto de governo e que se apresentou como contraponto ao projeto nacional em andamento.

Denunciamos a base governista formada por deputados que traíram, junto com Camilo Santana, milhões de cearenses. E nessa esteira, não podíamos deixar de cobrar uma postura mais incisiva da CUT-CE, que teve uma participação, nesse enfrentamento, junto ao Governo Camilo Santana muito branda e podemos até dizer uma ação “para inglês ver”. A presença da CUT, nestes dois dias de atos, contra o governador do Ceará não foi a mesma que foi às ruas contra as medidas de Bolsonaro.

Durante o ato desta quinta-feira 19/12/19, um dos dirigentes da CUT-CE, especificamente o senhor Emanuel Alves, tentou intimidar o dirigente do Sindicato APEOC, secretário-geral, Helano Maia. A tentativa de intimidação deu-se devido Helano ter cobrado atuação mais enfática da CUT contra as medidas do governador Camilo Santana. Não bastasse estarmos enfrentando a repressão da Polícia Militar e seus batalhões ainda termos que enfrentar intimidação de dirigente sindical com postura que não coaduna com a história da Central Única dos Trabalhadores. Portanto, exigimos respeito aos dirigentes do Sindicato APEOC que estavam nas ruas fazendo o bom combate contra aqueles que atacam os direitos dos trabalhadores!

Fortaleza, Ceará, 19 de dezembro de 2019
Direção do Sindicato APEOC