IMG 20161119 092155967p

A Direção Estadual do Sindicato APEOC se reuniu neste sábado (19) na sede da entidade, em Fortaleza, para avaliar as ações de 2016 e definir os princípios e estratégias da luta em 2017. O encontro faz parte da agenda anual de atividades do Sindicato e tem como objetivo nortear a política sindical no próximo ciclo, a partir de uma análise qualificada do cenário atual.

Programação

O presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, iniciou os trabalhos com uma análise ampla e técnica da conjuntura política e econômica. O dirigente alertou os sindicalistas que o golpe está em andamento e que a disputa ideológica é cada vez mais despolitizada. “Está em curso uma estratégia perversa de retirada dos direitos dos trabalhadores, criminalização dos movimentos sociais e destruição da organização sindical. Precisamos unificar a luta local à luta nacional e valorizar o que conquistamos para qualificar nossa ação”, disse Anizio.

O secretário geral, Helano Maia, apresentou detalhes sobre a PEC 55, que congela os investimentos em Educação e Saúde pelos próximos 20 anos, caso seja aprovada pelo Senado Federal. Helano alertou que estados e municípios também vão ser afetados. “Apesar da PEC não alterar o FUNDEB diretamente, vários programas auxiliares que dão suporte à Educação Pública, como financiamento da merenda escolar, transporte, etc, vão ser atingidos duramente”, afirmou Helano.

O diretor administrativo e financeiro da CUT – Ceará, Helder Nogueira, que também é professor, falou sobre a Reforma do Ensino Médio. Ele destacou que a proposta do governo golpista de Michel Temer é autoritária porque foi imposta por uma medida provisória sem discussão com a sociedade. Além disso, a reforma em vigor tem objetivo claro de tornar as escolas de ensino médio em espaços de formação de mão de obra barata para o mercado, com desestímulo à consciência crítica.

Em seguida, iniciou-se um debate com participação de vários dirigentes do Sindicato APEOC, vindos de todas as regiões do Ceará. Eles contribuíram para a discussão e análise da conjuntura econômica e política e para uma avaliação dos golpes contra a Educação Pública.

Antes do almoço, Reginaldo Pinheiro, vice-presidente do Sindicato APEOC, falou sobre a ação do Departamento Jurídico do Sindicato APEOC e destacou a batalha judicial em torno da defesa do precatório do Fundef para os profissionais do magistério dos municípios cearense.

Plataforma de Luta – 2017

Após o intervalo do almoço, os dirigentes passaram a discutir os princípios que vão direcionar a luta do Sindicato APEOC em 2017 com foco em quatro eixos principais: Valorização dos Profissionais da Educação; Remuneração e Carreira Profissional; Financiamento para a Valorização dos Profissionais e Legislação Estadual para Valorização Profissional. Foram discutidos cerca de 30 tópicos relacionados aos eixos temáticos, com adição de novas contribuições dos participantes. O resultado desse rico debate servirá de subsídio para as próximas reuniões da Direção Executiva, que irá definir a Pauta de Luta do Sindicato APEOC para 2017.