Investimento chega a R$ 5 milhões na compra dos aparelhos de leitura ótica. O processo de licitação está em curso

O elevado índice de evasão escolar e o fraco rendimento dos alunos da rede pública de ensino levaram o Ministério da Educação (MEC) a determinar que todas as escolas do País serão obrigadas a informar ao pai e mãe ou responsável legal sobre a freqüência e o rendimento dos alunos, além de apresentar a eles a proposta pedagógica da instituição.

A medida, publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira, acrescenta um parágrafo ao Artigo 12 da Lei 9.394, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

A determinação é avaliada como positiva pelas coordenações pedagógicas das secretarias de Educação do Estado (Seduc) e do Município (SME). Como que antecipando a medida, os dois órgãos irão implantar projetos para maior controle na freqüência, visando melhorar o rendimento escolar. O gove rno do Estado, anuncia a coordenadora pedagógica da Seduc, Conceição Ávila, iniciou processo de licitação para adquirir aparelhos de leitura ótica.

Eles serão instalado até o fim do ano e começarão a funcionar, informa ela, a partir do primeiro semestre de 2010. Seu funcionamento é simples: ao entrar na escola, o aparelho lê a digital do aluno e registra sua presença. Para cada 150 alunos, haverá um equipamento. Além de investir no controle da freqüência, ressalta Conceição Ávila, o Estado deverá ampliar o projeto Diretor de Turma. Atualmente, apenas as 51 escolas de ensino profissional — 12 em Fortaleza — contam com o programa.

Com Informações do Diário do Nordeste

Editoria: Cidade Data: 11/08/09