Lotação nos CEJAsA luta dos professores dos Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEJA) por um processo de lotação mais justo não foi em vão. Após muitas horas de discussão em audiências na Secretaria da Educação do Estado, o Coletivo do CEJA, formado pelos docentes e pela direção do Sindicato APEOC, conseguiu uma série de conquistas para a categoria. Na avaliação do Sindicato, o Governo cedeu à pressão dos trabalhadores e precisou recuar, a exemplo do que aconteceu na negociação com os professores e gestores das escolas seriadas.

O documento divulgado pela Seduc na manhã desta sexta (15) foi assinado por um representante da Secretaria, dos gestores, dos professores e do Sindicato APEOC. Para acessar, clique AQUI.

Negociação em andamento

A terceira rodada de negociação com o Coletivo dos CEJAs aconteceu na noite desta quinta-feira (14) na Seduc. Além dos professores e da direção do Sindicato APEOC, um grupo de dez gestores dos CEJAs também participou.

Após quase sete horas de debate, a Secretaria da Educação resolveu suspender temporariamente os efeitos da lotação dos CEJAs por 40 dias, a contar a partir da próxima segunda-feira (18). A justificativa para aceitar a reivindicação da categoria foi a própria natureza da modalidade de Educação de Jovens e Adultos, cujas atividades são ininterruptas e não há uma data de início e fim do ano letivo. Assim, as possíveis mudanças a serem feitas nesse período não trariam prejuízo aos alunos e ao funcionamento das unidades.

Durante esses 40 dias, o grupo entrou em acordo para a realização de uma série de atividades acompanhadas pelo Coletivo, com representação dos professores, gestores, Sindicato APEOC e Seduc. Vale ressaltar que parte das medidas foi sugestão apontada pelo Coletivo num documento entregue à Seduc na última quarta-feira (13).

Compromisso do Coletivo

Entre as medidas que vão ser tomadas ao longo desse período, a Seduc se comprometeu em revisar todas as lotações dos CEJAs realizadas nos últimos oito anos para tentar identificar possíveis distorções; fazer um diagnóstico do funcionamento de cada CEJA a partir de aspectos quantitativos e qualitativos; instituir um grupo de trabalho para avaliar as lotações nas unidades e as possíveis remoções, quando forem necessárias; organização de um grupo de trabalho para propor uma agenda positiva de debate e construção de uma política estadual de Educação de Jovens e Adultos.

Sobre as remoções, a Seduc aceitou a proposta do documento elaborado pelos Coletivo dos CEJAs. O texto diz que “cumpridas essas etapas e a administração comprove cabalmente a necessidade de remoção de professores, que a mesma seja realizada para outro CEJA que tenha carência. A medida teria como objetivo valorizar a experiência do profissional nesta modalidade de ensino.

SAP – Serviço de Apoio Pedagógico

O serviço será mantido com pedagogo ou professor da escola de acordo com a carga horária definida. Caso haja necessidade de remoção de pedagogo do setor, a orientação dada é que que ele seja removido para outros ambientes da própria escola, como sala de multimeios, biblioteca, etc. Na necessidade de remoção para outra unidade, que seja preferencialmente para outro CEJA, caso haja vaga para a função na escola. Na impossibilidade desse pedagogo ser lotado em outro CEJA, que ele será encaminhado para outras escolas da rede o mais próximo do local de trabalho de origem.

Fala, Anízio

Foto Anizio.Jornal.300Para o presidente do Sindicato APEOC, durante as negociações com a Seduc foram levantados vários pontos de convergência e divergência em relação à lotação dos professores dos CEJAs. Mas, segundo ele, a ação do Coletivo foi preponderante para se chegar a um acordo para o definir os trabalhos que serão feitos a partir de agora.  “O encontro dos quatro segmentos interessados nessa discussão dos CEJAs (Professores, Gestores, Sindicato e Seduc) demonstrou o quanto esse processo é rico e deveria ter sido assim desde o início. Se há uma vontade coletiva de fortalecer os CEJAs e se os atores se comprometem em pactuar dentro dessa perspectiva de melhoria da qualidade do serviço, nós vamos apoiar todo o processo do início ao fim”, disse Anízio.