Com o prédio em reforma e sem estrutura adequada, a comunidade escolar da Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental João Paulo II, deu uma data limite para que os serviços sejam concluídos: 31 de março. Estudantes, professores e representantes da Comissão de Defesa do Direito à Educação, cerca de 30 pessoas, reuniram-se na sede da escola, no Conjunto Ceará, para reivindicar a conclusão da obra escolar.

A reclamação da comunidade escolar é que a Prefeitura Municipal de Fortaleza iniciou obras de reforma ma escola, mas não terminou e o que foi feito no equipamento não proporciona condições adequadas de trabalho para os professores, pois a escola é quente, sofre alagamentos nos dias de chuva, contém materiais de construção espalhados, não tem refeitório e não há isolamento total entre as salas, fazendo com que o barulho de uma interfira na outra.

Os integrantes do grupo afirmam que caso as reivindicações não sejam atendidas, não iniciarão as aulas no começo do período letivo, previsto para o dia 23 de março.