Teve início na manhã desta terça-feira, 12, em Vitória, no Espírito Santo, o 9º Encontro Nacional de Aposentados da CNTE. Evento que se realiza no Hotel Sheraton Vitória, durante os dias 13, 14 e 15 de agosto e conta com 130 participantes de todos os estados brasileiros. O estado do Ceará está representado por uma delegação do Sindicato – APEOC coordenada pelo professor Juscelino Linhares, secretário de Aposentados e Assuntos de Previdência da CNTE, também secretário Geral do Sindicato – APEOC. Ainda são delegados do Ceará o professor Leorne Nogueira e as professoras Vilany Alencar e Maria Oliveira Braga.

Na programação do evento palestras e debates sobre os mais diversos temas previdenciários que dizem respeito à atual e problemática conjuntura econômica e social dos trabalhadores aposentados na iniciativa privada e nos serviços públicos. Na temática do evento, assuntos como: Importância do Planejamento e o Projeto de Vida na Aposentadoria; Educação Financeira do Aposentado; Aposentadoria Hoje e Desaposentação entre outros temas relevantes e reflexivos à sobrevivência econômica e financeira do trabalhador aposentado e sem perspectivas de reconquistar, sem luta, o poder aquisitivo de compra do provento, quando do ato de aposentadoria. Valor este hoje corroído pela vigência de inúmeros Atos Normativos e Leis inerentes ao funcionamento do Sistema Geral de Previdência.

Em suas saudações, os presentes destacaram a importância da organização dos aposentados na luta pela preservação de direitos e pela reconquista de tantos direitos já retirados após sucessivas reformas previdenciárias, cujos principais objetivos são dificultar a aposentadoria para quem está na ativa e impor perdas e sacrifícios aos já aposentados.

O Secretário de Aposentados da CNTE e Secretário Geral do Sindicato – APEOC, Juscelino Cunha, fez em sua fala um breve resumo dos sistemáticos ataques sofridos por aposentados e por trabalhadores que querem obter o direito à aposentadoria. Ser contribuinte do Sistema Geral de Previdência era para o trabalhador brasileiro garantia de velhice ou de uma 3ª Idade assistida por imaginável seguro de vida vitalício, apesar da contribuição de caráter obrigatório, gerava perspectiva de satisfação para gozar futura retribuição financeira na inatividade. Em sua fala acrescentou o representante do Sindicato – APEOC que, o Sistema Geral de Previdência Pública e Privada neste país sofre carência de competente gerenciamento. O que tem esse sistema de crédito a receber é uma fortuna incalculável que se aproxima de um trilhão de reais. Grandes empresários e banqueiros devem vários bilhões à Previdência. Segundo o Tribunal de Contas da União e com relatoria de um ex-ministro cearense e aposentado, essa dívida é superior a R$ 200 bilhões. Somente as prefeituras municipais devem à presidência mais de R$ 22 bilhões. Ainda existem os débitos dos Estados e das empresas estatais. Não falta dinheiro no Sistema Geral de Previdência Social. O que falta é administração com seriedade e decisão de governo em favor dos aposentados.

A Secretária Geral da CNTE, Marta Vanelli, destacou toda a programação do encontro, lembrando ainda as lutas pelo financiamento da educação, tal qual aprovado no Plano Nacional de Educação, contra o PL 4330 e destacando o importante papel da CNTE na mobilização do magistério nacional na luta por dias melhores. Marta ainda convocou os presentes a ajudarem na mobilização para a paralisação nacional no dia 30 de agosto.