A valorização do magistério aparece como principal política educacional a ser efetivada pelo Estado brasileiro. Revela pesquisa que 46% da população reivindicam essa medida. Em seguida aparece a melhoria dos equipamentos das escolas já existentes (29%); a criação de escolas profissionalizantes (28%); a segurança nas escolas (28%); a ampliação das redes escolares públicas (26%); e a melhoria da capacitação dos trabalhadores em educação (26%).

Desde 1999, quando a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, da qual o Sindicato – APEOC realizou a primeira pesquisa constatou que mais da metade dos entrevistados consideravam muito baixos os salários dos profissionais da educação e reivindicavam melhoria na qualidade do ensino público, desde a infra-estrutura até a formação continuada dos trabalhadores que atuam nas redes escolares.