O Sindicato APEOC, o presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Fortaleza, Evaldo Lima, e as associações TEAmo e Pintando o SeTEAzul, realizaram uma audiência na última sexta-feira (21), com o superintende do Instituto de Previdência do Município, Ricardo Xavier (IPM), para tratar de melhorias na perícia médica, principalmente para os servidores públicos que têm filhos com necessidades especiais.

Tem sido observado a ocorrência de situações negativas no atendimento prestado pelo IPM, como a falta de prioridade no atendimento as pessoas com deficiência, em especial os filhos de servidores que apresentam um quadro de Transtorno do Espectro Autista (TEA), e os questionamentos aos pais em relação a algumas crianças e adolescentes que não apresentam as características mais marcantes em pessoas com TEA.

Pessoas com TEA apresentam uma dificuldade básica na comunicação social e comportamental (comportamentos restritivos, estereotipias e repetitivos), que nem sempre apresentam características físicas facilmente identificáveis.

Encaminhamentos

O Superintende assegurou que irá se reunir com a equipe de perícia médica e os setores competentes para encaminhar as reivindicações e aprimorar o serviço. Ricardo também se dispôs a promover palestras de conscientização para esclarecer a realidade das pessoas com deficiência em relação à legislação e às características.

Estiveram presentes o vice-presidente estadual da APEOC, Reginaldo Pinheiro, Marisa Ribeiro, da Associação TEAmo, e Iraneide Valença, da Associação Pintando o Sete Azul.

VEJA AQUI o Documento entregue ao IPM