Depois de muita pressão e cobrança do Sindicato APEOC, o governador Camilo Santana assinou na tarde desta terça-feira (27) o projeto de lei que autoriza a ampliação de carga horária para os professores que ingressaram na rede estadual antes de 31 de dezembro de 2003. A pauta é uma reivindicação antiga da entidade, que luta pelo direito à ampliação para todos os professores da rede estadual, independentemente da data do ingresso na carreira.

Segundo levantamento feito pelo próprio Sindicato, cerca de 100 servidores já manifestaram interesse em ampliar a carga horária. Após aprovação, a lei vai assegurar a esses professores os mesmos direitos dos que entraram no Estado após essa data, já beneficiados pela Lei N° 15.451/2013, também fruto da luta do Sindicato APEOC.

Essa pauta faz parte da Campanha Salarial de 2018 do Sindicato APEOC e já vinha sendo discutida e negociada com a Secretaria da Educação do Estado há alguns anos. Dezenas de reuniões e audiências foram realizadas na tentativa de avançar na conquista desse direito. Vamos continuar pressionando tanto o Estado quanto os deputados para que a ampliação definitiva de carga horária seja efetivada o mais rápido possível.

Para o vice-presidente do Sindicato APEOC, Reginaldo Pinheiro, a ampliação é fundamental para a valorização de todos os profissionais da Educação. “A ampliação definitiva de carga horária é uma luta histórica da categoria, e faz justiça a professores que já vem se dedicando a rede por muitos anos. A ampliação é fundamental pois permite que esse profissionais se dediquem inteiramente à rede estadual, evitando que o docente precise assumir carga horária em outras redes de ensino. Essa medida beneficia a Educação e o profissional, que terá sua carga horária ampliada com o respectivo aumento de remuneração, levando em conta a posição em que está na carreira.”, afirmou.

O Sindicato reivindica junto a Seduc pelo menos 200 vagas, disponibilizadas em edital, para os interessados na ampliação da carga horária.