O Ceará apresenta maior redução percentual de indigentes que o Nordeste e que o Brasil em dez anos. De 1998 a 2008, 47,5% deixaram este patamar socioeconômico. Essas pessoas superaram a renda de R$ 103 (um quarto de salário mínimo em 2008) – parâmetro usado na classificação da indigência.

Apesar de percentuais menores do que o do Ceará, os índices regional e nacional também foram de redução, 41,83% e 43,97%, respectivamente. Os dados fazem parte do estudo Indicadores Sociais do Ceará 2008, divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).