A pressão da Educação em todo o país, coordenada pela CNTE, entidades filiadas, estudantes e toda a comunidade escolar evitou, na última terça-feira (19), que o PL 5.230/2023, sobre a reforma do Novo Ensino Médio, fosse votado a toque de caixa na Câmara Federal.

O Projeto de Lei nº 5.230/2023, na forma do substitutivo do dep. Mendonça Filho, infelizmente, desconsidera questões essenciais contidas na proposta do Poder Executivo, oriundas, em parte, do resultado da consulta pública realizada junto a estudantes, profissionais da educação, gestores, pais e estudiosos da educação.

Com a mobilização das entidades, que no Ceará teve à frente o Sindicato APEOC, a Câmara deixou para 2024, após a Conferência Nacional de Educação, a apreciação do PL 5.230/2023. Dessa forma, teremos mais tempo para mobilizar a comunidade escolar e lutar para que o referido PL inclua as modificações necessárias para um Ensino Médio democrático e que atenda as necessidades de professores(as) e estudantes.

Continuamos na luta!