20160301 182531pProfessores dos Centros de Educação de Jovens e Adultos (CEJAs) de Fortaleza se reuniram nesta terça-feira (01) no CEJA Neudson Braga, na capital, para protestar contra várias medidas da Secretaria da Educação do Estado. O vice-presidente estadual do Sindicato APEOC, Reginaldo Pinheiro, e o diretor de Cultura, Roberto Sérgio, participaram da plenária e ouviram a queixa dos trabalhadores.

Segundo a categoria, a Seduc tem inviabilizado o funcionamento de vários CEJAs, principalmente no interior do estado com a não contratação de professores temporários, o que tem prejudicado a oferta do serviço. Além disso, a Secretaria determinou uma ordem para não se permitir a reposição de aulas após falta, como garante o Art. 35 do Estatuto do Magistério. As medidas têm gerado muita insatisfação entre os professores e prejuízo aos alunos, que têm direito à reposição de aula em casa de falta do professor.

Como encaminhamentos da plenária, o Sindicato APEOC se comprometeu em solicitar, por meio de ofício, uma audiência com o secretário da Educação, Maurício Holanda, afim de tratar do assunto específico dos CEJAs. Além disso, como forma de pressão, os professores e os representantes do Sindicato APEOC que participam dos Grupos de Trabalho (GTs), que estão discutindo a situação dos CEJAs e a política de Educação de Jovens e Adultos no Ceará, vão se abster de participar das reuniões dos GTs até que a comissão seja recebida pelo secretário.

O Sindicato APEOC também vai enviar um ofício aos Núcleos Gestores dos CEJAs informando sobre a garantia de reposição das faltas com aulas, como garante o Estatuto do Magistério.