A Câmara dos Deutados analisa Projeto de Lei do senador Paulo Paim, que torna obrigatório o pagamento integral do vale-transporte pelo empregador. Pela legislação atual, o empregador pode descontar até 6% do salário básico de seus empregados como participação nos gastos com transporte.

O projeto modifica essa lei para atribuir os custos, exclusivamente, ao contratante. Paim destaca que a legislação tem regras confusas sobre a participação do trabalhador. Ele argumenta que, em alguns casos, quando o salário é um pouco maior, o valor do vale-transporte pode ser descontado integralmente do salário do empregado.