Professores, policiais e funcionários que recebem o salário mínimo terão aumentos diferenciados.

O governador Cid Gomes anunciou reposição linear mínima de 6% para os servidores do Estado. Esta foi a primeira vez em seu mandato que o aumento linear fica acima do índice de inflação, dos últimos 12 meses: 4,9%.

Para profissionais do magistério, o aumento médio é de 13,8% – variando até 18%, dependendo do nível da carreira do profissional. Essa categoria soma aproximadamente 36 mil servidores. Já para policiais militares, civis e bombeiros, que somam aproximadamente 20 mil pessoas, o aumento médio será de 7%.

Para os que recebem apenas um salário mínimo, 38 mil servidores terão o salário aumentado de R$ 500 para R$ 560.

O governador anunciou ainda aumento de 23,51% para professores universitários, que são 4 mil servidores.

Os reajustes serão implantados já na folha de pagamento do mês de julho.

Segundo Jerônimo Barroso, presidente da CUT-CE e coordenador do Fórum que reúne as categorias do funcionalismo estadual, o Fuaspec, o reajuste de 6% é uma “vitória” porque ficou acima da inflação, fato inédito no governo Cid. Ele considera, porém, que os aumentos poderiam ser maiores. A proposta de 6% foi apresentada na reunião de ontem pelo próprio Fuaspec.

Com os reajustes anunciados, a folha de pagamento dos servidores representará, ao fim de 2009, 51% da receita do Estado. A Lei de Responsabilidade Fiscal permite que esse índice chegue a 57%. Em termos financeiros, o impacto no ano será de R$ 700 milhões, um acréscimo de 14,5% na folha de pagamentos do Estado, incluído futuras contratações já previstas.