Servidores públicos estaduais demonstram desconfiança e pessimismo quanto à promessa dos candidatos ao Governo do Estado no que diz respeito a reajuste salarial, percas acumuladas e ausência de reposição nos últimos 14 anos.

Francisco Rodriguez é membro do Fórum Unificado dos Servidores e diz estar pessimista, qualquer que seja o governador eleito. Segundo ele, “não tenho perspectiva de melhora”.

O secretário do Sindicato dos Professores, Sérgio Bezerra, diz que os sindicalistas formam uma “oposição forte”, o que força o candidato a assumir compromisso público com a classe. De acordo com Bezerra, os candidatos de oposição apresentam propostas mais concretas, enquanto ao da situação não quer se comprometer e fala sem objetividade.

Bezerra diz ainda que os servidores são os últimos na prioridade do governo: “Primeiro vem o turismo, a indústria etc., somos os últimos a receber alguma coisa”.

A maior reivindicação dos servidores estaduais é a implantação de um plano definitivo de cargos e carreiras que venha garantir condições de trabalho e salários dignos.