Com a confirmação de três óbitos no Ceará, neste ano, pela Influenza A (H1N1) é preciso reforçar as ações de prevenção e proteção que contribuem para a redução da disseminação do novo vírus respiratório. Ainda mais agora no período de chuva, que vai de fevereiro a maio. Essa é a recomendação da Secretaria da Saúde do Estado em nota elaborada e dirigida para a comunidade escolar, especialmente aos diretores de estabelecimentos de ensino. A nota está sendo distribuída em todas as escolas da rede pública e particular, incluindo universidades. Além do site da Sesa (www.saude.ce.gov.br), a nota está disponível, na íntegra, no site da Secretaria da Educação do Estado (www.seduc.ce.gov.br).

Na nota, a Secretaria da Saúde do Estado alerta que devido a alta transmissibilidade do vírus, os alunos com diagnóstico de gripe A devem ficar ausentes das aulas por um período de 5 a 7 dias. Numa situação de surto, que ocorre quando existem pelo menos três casos de síndrome gripal num intervalo de até cinco dias, os diretores das escolas devem suspender as aulas somente após avaliação da secretaria municipal de saúde em conjunto com a Secretaria da Saúde do Estado. Em caso de salas de aula climatizadas, a orientação é de que as janelas e portas devem ser abertas pelo menos durante uma hora por dia.

Em 2009, foram confirmados 106 casos da doença no Estado. Ou seja, as pessoas, que ficaram doentes, tiveram a doença confirmada em laboratório.  Nesta semana (segunda, 18, terça, 19, e quarta-feira, 20), o laboratório Evandro Chagas, referência do Ministério da Saúde para os Estados do Norte e Nordeste, confirmou três mortes causadas pela gripe A. Todas mulheres, residentes na capital.  Atualmente não há nenhum óbito sendo investigado. Existem dois casos de pessoas doentes, que passam bem, em que os resultados dos exames ainda não foram liberados pelo laboratório.


FONTE: Assessoria de Comunicação da Sesa – Selma Oliveira

CONFIRA A NOTA