Ainda sem solução definitiva o problema do fechamento de 87 creches, prejudicando 600 crianças e suas mães que estão sem condições de trabalho fora de casa, fazendo complementação da renda familiar, quando em companhia de marido e outras em situação pior, sem companheiro. Neste caso a única renda da família é a sua.

As 87 creches fechadas desde dezembro de 2008 funcionam com gestão do governo do Estado e a partir de janeiro deveriam atender com administração da prefeitura de Fortaleza, em face da municipalização da Educação Infantil.

Com o impasse a prefeitura diz que não tem recursos e as crianças são as únicas vítimas das políticas públicas com jogo do vai-e-vem e ninguém assume.