O ministério da Educação (MEC), informou nesta terça-feira (11), que planeja corte de R$ 4,2 bilhões no orçamento da educação para 2021. A redução no orçamento representa um percentual de 18,2% em relação ao valor aprovado para 2020.

O corte advém de verbas discricionárias, que são aquelas em que o governo tem poder de decisão, e no geral, são destinadas ao custeio das instituições e à assistência dada aos estudantes.

O corte está previsto no projeto de Lei Orçamentária, elaborado pelo Ministério da Economia, que prevê R$ 1 bilhão de reais a menos nos recursos repassados para as Universidades e Institutos Federais. O PL deverá ser enviado para a Câmara dos Deputados nos próximos dias.

De acordo com informações do Tesouro Nacional, os valores investidos na Educação vêm reduzindo. Em 2016 os valores (corrigidos pela inflação) somaram mais de R$ 100 bilhões, já em 2019, houve um recuo para R$ 92,37 bilhões.

GRÁFICO

O Sindicato APEOC considera um absurdo mais esse ataque do desgoverno Guedes/Bolsonaro contra a Educação. Diante de um cenário em que a pandemia deverá elevar as despesas da educação com a volta às aulas presenciais, os cortes reforçam o descaso do Governo Federal com a Educação Pública, seus trabalhadores e com o futuro desta nação.