Hoje, 5 de outubro, é comemorado o Dia Mundial do Professor. Este ano o tema é “Professores pela Igualdade de Gênero. Para celebrar a data, a UNESCO debater, hoje, em Paris, o papel essencial dos professores em oferecer educação de qualidade em todos os níveis.

O tema deste ano pretende discutir a igualdade entre os professores do sexo masculino e feminino, as demandas de acesso para as garotas a uma educação de qualidade e destacar a contribuição dos professores e da educação na superação dos estereótipos de gênero. O evento terá a participação da Internacional da Educação (IE). Juçara Vieira, vice-presidente da IE e ex-presidente da CNTE, estará presente no debate. A Internacional da Educação fará a cobertura completa do evento. Todos podem participar das discussões postando perguntas ou comentários no Twitter usando a hashtag # wtd2011. Também podem enviar um e-card, fazendo o download dos cartazes multi-lingual e do kit de ferramentas igualdade de remuneração. Para ver as suas atividades nos relatório sobre o Dia Mundial dos Professores da IE, envie fotos, artigos, vídeos ou links para: 5oct@ei-ie.org.

Injustiças de gênero
Apesar do progresso nos últimos 25 anos para alcançar a igualdade de gênero, há um longo caminho a percorrer. Por exemplo, em paridade de gênero na educação primária ainda existem significativas lacunas. A proporção de meninas para meninos na escolarização primária africana Subsahariana continua a ser extremamente baixa, enquanto o fracasso escolar entres os rapazes é um fenômeno cada vez mais preocupante em muitos países, incluindo Jamaica e Estados Unidos.

“Vamos nos lembrar neste Dia Mundial do Professor que os professores são uma força poderosa para enfrentar as injustiças de gênero em todo o mundo, e que a igualdade de gênero não é simplesmente uma questão de mulheres – é problema de todos”, afirmou o Secretário-Geral Fred van Leeuwen.

O foco sobre igualdade de gênero engloba até um ano de trabalho intenso nessa área com as oportunidades criadas ou aproveitadas pela Internacional da Educação. 2011 começou com a conferência da IE é “Mudanças pela Igualdade”, realizada em janeiro, em Bangkok, Tailândia e continuou, em março, em Nova Iorque, nos Estados Unidos, com a Comissão da ONU sobre o Status das Mulheres discutindo o acesso das mulheres e participação na educação, especialmente ciência e tecnologia, para o pleno emprego e o trabalho digno. Houve também  a Semana de Ação Global para a Educação, em maio, que concentrou-se no direito às mulheres à educação de qualidade. Este evento foi seguido pelo Congresso Mundial da IE, em julho, na Cidade do Cabo, África do Sul, que aprovou uma resolução histórica sobre igualdade de gênero. Um plano de ação de quatro anos voltado para tornar a igualdade de gênero uma realidade em sindicatos, na educação e na sociedade é o objetivo fundamental.

Internacional da Educação no debate
A Internacional da Educação e suas afiliadas sabem que, se os professores são um bom modelo para a igualdade de gênero em todas as áreas e níveis de escolaridade, as desigualdades dentro da profissão docente também deve ser abordada. Precisamos promover a igualdade de oportunidades para as mulheres para serem líderes da escola, gestoras institucionais e  tomadoras de decisão no âmbito dos ministérios da educação, precisamos de mais mulheres como professoras de ciências, matemática e tecnologia nas universidades, e precisamos que mais homens sejam contratados como educadores nos primeiros anos escolares e nas escolas primárias.

O importante papel de educadores para alcançar a igualdade de gênero é destaque na nossa declaração conjunta com a OIT, PNUD, UNESCO e UNICEF.

Fonte: (CNTE, com informações da Internacional da Educação, 05/10/11)