O Governo do Estado recebe, nesta terça-feira, 4, uma comissão com representantes dos professores estaduais em greve, no Palácio da Abolição. O encontro é uma tentativa de negociar as reivindicações da categoria, que está em greve desde o dia 5 de agosto.

A secretária estadual de educação, Izolda Cela, deu a entender que o Governo não teria nenhuma nova proposta a ser apresentada e que esperava um parecer cabível ao orçamento por parte dos professores. ”Espero que considerem um orçamento real factível e apresentem uma proposta, já que reviram e criticaram a proposta que o governo apresentou e nos termos recebidos como resposta um nível muito alto de intransigência”, disse.

Izolda explicou também, que o orçamento na área de educação é de 26%, quando a lei manda 25%. Dessa forma, o Governo estaria dentro do previsto. Mas, caso a implementação do piso aconteça, a folha subiria para 170%.

Na reunião, representantes do Sindicato dos Professores do Ceará (Apeoc), o chefe de gabinete do governador, Ivo Gomes, e a secretaria de educação, Izolda Cela.

O anúncio do governo de que receberia os docentes aconteceu no mesmo dia em que uma caminhada entre a Assembleia Legislativa e o Palácio da Abolição, sede do Executivo, marcou a agenda do movimento na tarde desta segunda-feira, 3.

Há 60 dias com as atividades escolares paralisadas, os professores reivindicam, entre outros pontos, a implantação do piso nacional do magistério, por parte do Governo do Estado.

De acordo com o Governo, pelo menos dez reuniões já aconteceram com os professores. Ivo nega que o Palácio tenha fechado o canal de diálogo com a categoria.

A posição oficial do Governo, no entanto, era negociar uma saída para o impasse apenas com o retorno ao trabalho.

Redação O POVO Online