O governo do Estado ainda não cumpriu as determinações do juiz trabalhista Eliude dos Santos Oliveira, para anular contratos de pessoal terceirizado na Secretaria de Saúde.

O Ministério Público do Trabalho aponta que os salários pagos aos terceirizados são mais de 50% superiores ao valor do que seria pago aos profissionais concursados, portanto, prejuízo aos cofres públicos. Tais contratos também serviram e ainda estão servindo como verdadeiros ‘ralos’ para o desvio do dinheiro público, disse o juiz Eliude dos Santos Oliveira.