Crianças acertaram 69% da prova de avaliação do Programa de Alfabetização na Idade Certa. O índice de produção de escrita atingiu 44%. A evolução no aprendizado da leitura dos alunos cearenses que cursam o segundo ano, do ensino fundamental, é comemorada por educadores. A conquista da alfabetização ortográfica veio no segundo ano do ensino fundamental. É nessa série que os alunos, geralmente com sete anos, devem apresentar o nível satisfatório de alfabetização. A avaliação externa da Provinha do Programa de Alfabetização na Idade Certa tem mostrado índices animadores quanto ao nível de leitura e escrita.

A prova possui 20 questões para testar a leitura dos estudantes e outras quatro para avaliar a escrita. O resultado mostra que os alunos cearenses avaliados acertaram 69% da prova de leitura. No ano passado, foram 65%. Quanto à produção de pequenos textos, 44% conseguiram atender aos requisitos básicos da escrita. Em 2009, foram apenas 37%.

O estatístico do Programa de Alfabetização na Idade Certa, André Jalles, afirma que o nível do questionário estava mais alto, o que fortalece a evolução do percentual. “O grau de dificuldade aumentou, colocamos mais itens com descritores complexos. Os alunos precisavam responder com base no entendimento do texto”, explica.

A avaliação externa do Programa é realizada desde 2008 em escolas públicas dos 183 municípios cearenses. Este ano, cerca de 100 mil alunos do segundo ano, do ensino fundamental, participaram da pesquisa. Os dados servem como guia para gestores públicos e professores na busca por novas estratégias de alfabetização. É possível avaliar a situação e identificar quais intervenções estão sendo mais eficientes.