Na manhã de hoje, (02/12), millhares de professores da capital e interior do Estado, convocados pelo Sindicato APEOC e entidades cutistas, participaram de Grande Assembléia Geral no Ginásio Aécio de Borba, para protestar contra o Governo do Estado por ter interposto Ação Direta de Inconstitucionalidade(Adin) que questiona, no Supremo Tribunal Federal (STF), a Lei do Piso Nacional aprovada em julho deste ano; e pressionar pelo VETO a Mensagem Nº 7039 do executivo estadual, sobre remuneração mínima, que na realidade é um ataque ao nosso plano de Carreira.

A categoria também exige a implantação e pagamento da PROGRESSÃO para 100% dos professores, pagamento do ADICIONAL DE 1/3 sobre os 45 dias de férias e não somente sobre os 30 que é pago atualmente, Plano de Carrreira para o Professor e Servidor, regularização do pagamento dos temporários, não intervenção nas escolas, qualidade na alimentação escolar, Quadras de Esportes, mais verbas para educação, Laboratórios (Informática, Química e Físca) Qualidade no ISSEC, entre outros pontos de nossa pauta de reivindicacações.

A categoria decidiu em Assembléia Geral, pela CONTINUIDADE DA PARALISAÇÃO; REALIZAÇÃO DE ATO DE PROTESTO na Praça do Ferreira, Quinta-feira (dia 04/12) às 16 horas e ASSEMBLÉIA GERAL, sexta-feira (05/12) no Ginásio Aécio de Borba, às 9 horas da manhã, para avaliar e deliberar sobre os rumos do movimento.
O PISO É LEI, TEM QUE CUMPRIR!