A CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, representante de mais de 2,5 milhões de trabalhadores no ensino público básico no país, à qual o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí é filiado, vem a público repudiar a agressão física sofrida por membros do SINTE-PI, inclusive pela presidente da entidade, professora Odeni de Jesus, durante assembleia da categoria realizada ontem (15).

Para a CNTE, é inadmissível todo e qualquer tipo de violência. A Confederação considera que o ato, longe de contribuir para a união do movimento e a defesa dos direitos dos trabalhadores em educação, só vem macular a imagem dos docentes piauienses, que sempre estiveram comprometidos com a democracia e a defesa da cidadania.

As agressões têm sido uma prática de poucos grupos que não respeitam a democracia, a pluralidade de pensamento e as direções de sindicatos eleitas democraticamente pelos trabalhadores. Constituem-se somente em ato para fortalecer o partido político ao qual os agressores são filiados e a central sindical que estão tentando construir. Infelizmente, não é a primeira vez que manifestações de violência durante greves de trabalhadores da Educação acontecem. O mesmo grupo que protagonizou a agressão contra a direção do SINTE-PI desta vez também perpetrou ações semelhantes em outros estados no ano passado.

Desta forma, a CNTE espera que as agressões cessem, expressando seu irrestrito apoio à direção do SINTE-PI, pois somente com um movimento de paz, união, respeito e democracia é possível construir uma escola pública gratuita e de qualidade para todos e em todos os níveis e modalidades de ensino.

Brasília (DF), 15 de maio de 2012
Direção Executiva CNTE