A Comissão de Educação e Cultura da Câmara Federal rejeitou, por unanimidade, a integração progressiva do ensino técnico profissionalizante com o ensino médio regular nas escolas da rede pública federal.

A medida foi proposta pelo deputado Rogério Lisboa e o relator na comissão, deputado Alex Canziani apresentou parecer contrário.

Conforme a proposta, o ensino profissionalizante deveria ser ampliado gradualmente. As metas, entretanto, ficam condicionadas à existência de previsão orçamentária para custear a adaptação das escolas e a contratação de professores especializados e de pessoal administrativo.